sábado, 10 de dezembro de 2011

# 9

.


fosse seixo, extensa a raiz ao céu

e tanto infinito até pode ser absurdo,
tantas distâncias, ponto por ponto, quase ausências,
são,
e no entanto, o que existe e aproxima
parece pronuncia da imensidão, um país
chamado chão




texto [não revisto] e imagem: 12.2011

.

6 comentários:

SKIZO disse...

Beautiful

Adriana Godoy disse...

Só me dei conta que vc tinha esse blog quando fui viositar a Karnal. Achei que vc tivesse definitivamente largado ees universo. Boa surpresa, realmente, muito belo! Beijo, LB.

Aníbal Raposo disse...

Muito belo este poema.
Abraço

Adriana Karnal disse...

Leonardo, bom saber que estás publicando de novo, ou de fato, nunca paraste? esse blog está lindo, as imagens intimistas e a poesia "aproximando as pronúncias".

dade amorim disse...

Que bom te ver de novo, Leo.
O blog está uma lindeza só.
Não vai parar de novo, viu?
Você faz falta.

Beijos

elena nuez disse...

me gusta!