terça-feira, 13 de dezembro de 2011

# 13

.

na memória que se perpétua já os dias nascem velhos...




palavra e imagem 11.2011
.

1 comentário:

Anónimo disse...

...as noites nascem crianças e as tardes não tem fim no chão de sempre.(Adriana Bandeira)
beijo,Leonardo!