segunda-feira, 7 de Abril de 2014

#75








"Um verso como crisálida
         ao sol

Um breve ondular do vento
e o ruído só do corpo que se volta"

José Terra

[imagem: Nikon D3100, 06.04.2014]
.

sexta-feira, 22 de Fevereiro de 2013

# 73

.




«I can see you
But I can never reach you

And it rained all night and then all day
The drops were the size of your hands and face
The worms come out to see what's up
(...)

So how come it looks so beautiful?
How come the moon falls from the sky?»

de And it Rained All Night, Thom Yorke

[imagem: 02.2013 – Minolta Dimage Z3]
.

sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2013

# 72

.




«Escrever o teu rosto neste envelope
e acreditar que assim tu voltarias

Vã tentativa
fazer acreditar no magnetismo da linguagem
na força da gravidade das letras»

Frágil, Bruno Weinhals

[imagem: 15.02.12 – Minolta Dimage Z3]

.

quinta-feira, 7 de Fevereiro de 2013

# 71






«Long afloat on shipless oceans
I did all my best to smile
'til your singing eyes and fingers
Drew me loving to your isle
And you sang
Sail to me...»

de Song to Siren, Tim Buckley

.

sábado, 2 de Fevereiro de 2013

intimo # 1







«tudo vem ao chamamento
noite após noite o que dissemos e
o que nunca diremos - a viagem
com uma giesta de algodão presa nos cabelos e
a sensação fresca de um sulco de aves na pele»

de Clamor, Al Berto



[imagem: Fevereiro 2013 – Minolta Dimage Z3]

# 70








«Há que voltar atrás e viver a sombra
enquanto a palavra não existe
ou enquanto ela é um poço ou um coágulo do tempo
ou um cântaro voltado para a sua própria sede
Talvez então no opaco encontremos a vértebra inicial
para que possamos coincidir com um gesto do universo
e ser a culminação da densidade»
 
de Apreender com as palavras a substância mais nocturna, António Ramos Rosa

[imagem: Fevereiro 2013 – Dimage Z3]