domingo, 11 de março de 2012

No Lapso do Tempo - 12

.



«Perde-se o corpo na inabitada casa das palavras, nas suas caves, nos seus infindáveis corredores;
pudesse ele, o corpo, o que quer que o corpo seja,
na ausência das palavras calar-se.
Não, com nenhuma palavra abrirá a porta,
nem com silêncio, nem com nenhuma chave.»

[Manuel António Pina, extraído de entrevista ao Ipsilon, 17 Junho 2011]




[imagens: 2011, Minolta Dimage Z3]
.

4 comentários:

Jorge Leandro disse...

Há pessoas que dizem que alguém 'domina seu ofício' como se isso fosse um elogio. O objetivo não é dominar, mas perder-se, achar chaves que abram portas cada vez mais internas, mais profundas.

LauraAlberto disse...

tenho vindo a descobrir e a gostar cada vez mais do Manuel António Pina,
tal como das tuas fotografias

Abraço
LauraAlberto

LauraAlberto disse...

tenho vindo a descobrir e a gostar cada vez mais do Manuel António Pina,
tal como das tuas fotografias

Abraço
LauraAlberto

enletrasarte(Omar) disse...

excelente entrega Leonardo,
saludos