sexta-feira, 16 de março de 2012

# 23

.




«Na vertigem do oceano
vagueio
sou ave que com o seu voo
se embriaga
Atravesso o reverso do céu
e num instante
eleva-se o meu coração sem peso
Como a desamparada pluma
subo ao reino da inconstância
para alojar a palavra inquieta...»

de Trajecto, Mia Couto


[imagem: 2009, Algarve - Minolta Dimage Z3]

.

7 comentários:

enletrasarte(Omar) disse...

un corazón que se va, levitando
saludos

LauraAlberto disse...

um peso sem coração ou um coração sem peso

bela foto, vou roubar...

Beijinho
LauraAlberto

Carme Gotsens disse...

Un plaer trobar-me amb les teves imatges i les teves paraules.

Richard Mathenhauer disse...

Os versos são bonitos, mas se me permite, vou me "afogar" no mar, esse mundo aquático que me fascina desde tempos imemoriais... Acho que algo atávico de meus antepassados que tiveram de cruza-lo para aqui chegarem...

Dámaso disse...

Preciosa.

erin disse...

i laugh at my reaction. your quote suggests restless, or at least the translation does, when all i felt was clean and calm. absolutely stunning moment.

xo
erin

Andrea de Godoy Neto disse...

poderia ficar dias aqui olhando esse fragmento de tempo do mar...

suave e inquietante...


abraços, amigo meu!