quarta-feira, 9 de maio de 2012

# 42




«Passamos pelas coisas sem as ver,
gastos, como animais envelhecidos:
se alguém chama por nós não respondemos,
se alguém nos pede amor não estremecemos,
como frutos de sombra sem sabor,
vamos caindo ao chão, apodrecidos.»
 
Passamos pelas coisas sem as ver, Eugénio de Andrade
 
[imagem: 05.2012 - Minolta Dimage Z3]
 
.

1 comentário:

enletrasarte, Omar disse...

nos cuesta mucho observar mientras andamos la vida
saludos