domingo, 12 de fevereiro de 2012

167 Objectos Insignificantes - VII

.





«É sabido que comboios completos de pensamento atravessam instantaneamente as nossas cabeças, na forma de certos sentimentos, sem tradução para a linguagem humana, menos ainda para uma linguagem literária... porque muitos dos nossos sentimentos, quando traduzidos numa linguagem simples, parecem completamente sem sentido. Essa é a razão pela qual eles nunca chegam a entrar no mundo, no entanto toda a gente os tem.»


Fiodor Dostoievski

[imagem: Baralho de Cartas Fernando Pessoa, 02.2012, Minolta Dimage Z3, B/W]

.

8 comentários:

marlene edir severino disse...

Sem palavras!

[ Pra não perder a intensidade do instante]

Tania regina Contreiras disse...

Verdade, verdade! E eu nãop saberia traduzi-la...
Beijos,

LauraAlberto disse...

um jogo

Beijinho
LauraAlberto

enletrasarte(Omar) disse...

los tenemos, y rondan nuestras cabezas
saludos

黄清华 Wong Ching Wah disse...

You take such cool BW subjects !!!!

Mariann Lennert disse...

Så enkelt at ord er overflødige!

Patricia disse...

muy original y creativo!

un beso.

Araceli disse...

Quizá por eso se dice lo de "Mejor una imagen que mil palabras".