segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

# 70






«Não há vazios por aqui.

É fantástico sentir como cresce o meu poema
enquanto me vou encolhendo
Cresce, ocupa o meu lugar.»

de Pássaros Matinais, Tomas Tranströmer

[imagem: 2013.01 - Minolta Dimage Z3]