terça-feira, 31 de janeiro de 2012

# 21

.


.

# 20

.



«Devo ser o chão que me recebe
E a árvore que me planta.
Em silêncio e devagar no escuro
Deve ser a véspera.Devo ser o sal
Voltado para trás.
Ou a pergunta na hora de partir.»

de «Deve ser o último tempo», Daniel Faria
.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

# 19

.


«era um poema lateral aos sentidos.
ganhava formato ébrio
ao nem ser escrito.
longe dos pensamentos
imitava uma pedra
[aí as palavras drummondeavam].
longe das lógicas
– com tendência vagabunda –
o poema driblava lados avessos
de noites
e animais
[aqui as sílabas manoelizam, barrentas].
mas uma estrela nunca brilha
tão solitária(...)»

de “intimidar o poema a ser raiz”, Ondjaki
.

 

domingo, 22 de janeiro de 2012

# 18

.


«felizes aqueles que
a terra toda por alimento
toda a fome por caminho»

Bénédicte Houart


[imagem Janeiro 2012]
.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

No Lapso do Tempo - 10

.


«As estrelas já não são precisas: levem-nas uma a uma;
Desmantelem o sol e empacotem a lua;
Despejem o oceano e varram a floresta;
Porque agora já nada de bom me resta.»

de Funeral Blues, W.H. Auden


[imagem 2008]
.